segunda-feira, 14 de março de 2011

Economia de Moda


O efeito globalização não tardou a fazer-se sentir.
Já todas nos demos conta que os preços estão inflaccionados. Até as cadeias de fast fashion não escaparam à crise. O que dizer dos p.v.p da Zara, o caso mais flagrante, outrora surpreendentemente acessíveis e actualmente quase ofensivos?! Se reflectirmos sobre a relação qualidade-preço, chegamos à conclusão de que estamos a pagar pelo artigo um valor claramente fictício e injusto.
Não se trata somente de uma questão económica. Uma sociedade sem classes é uma utopia e o poder de compra varia de consumidor para consumidor. Trata-se de uma questão de justiça e de bom senso, diria até de respeito.
Mas ninguém nos impõe que compremos numa determinada loja, pois não? É por essa razão que nesta democracia "mascarada" em que vivemos, selecciono cada vez mais as marcas que compro. Livre arbítrio!
Mas na minha visão pessoal, nem todas as pessoas, independentemente do poder económico que detêm, desenvolvem um sentido critico e de reflexão. E talvez seja essa a explicação para os lucros irreais destas cadeias internacionais. Por outro lado, as marcas nacionais têm custos ainda mais elevados. Estamos "num beco sem saída"...
Neste contexto de crise, importa contabilizar o quanto gastamos em roupa. Não passa um mês em que eu não compre pelo menos uma peça.
E vocês? Já ponderaram sobre o peso que os gastos com a Moda têm no vosso orçamento mensal?

5 comentários:

  1. Pondero bastante! Mas a verdade é que é na Zara que encontro peças que me satisfaçam, apesar de concordar com o que dizes em relação aos preços. Mas não acho isso da Zara, acho isso de TODAS! Sem excepção!! :( E a Zara ainda é a unica que efectivamente melhorou alguma coisa na qualidade, e que apostou no desing. Mas já não dá para comprar sem pensar muito bem!

    Eu não passa um mês sem comprar peças, mas também é porque é uma coisa a que dou valor! Mas, por exemplo, no próximo mês vou ter que gastar um montante absurdo em dentista e queria ir a um nutricionista (também assim a dar para o carote) e neste caso vou dar prioridade a essas duas coisas... (;

    ***

    ResponderEliminar
  2. Também já tinha reparado que a Zara estava mais cara, mas realmente acho que isso se passa com todas as marcas, eu adoraria comprar marcas portuguesas, até porque existem cada vez mais e com muita qualidade, mas os reços praticados são ainda superiores aos da Zara, por enquanto...
    E sim cada vez mais tenho em conta o dinheiro que gasto com roupa e pondero bem o que compro.. mas só sei que desde que entrei no mundo da blogoesfera da moda, acho que estou mais consumista e isso não é nada bom, vou ter que me controlar mais.

    ResponderEliminar
  3. concordo com o que dizem em relação aos preços da zara, depois encontramos lojas como a blanco onde as coisas realmente ainda mantêm um preço acessivel mas realmente a qualidade não é tão boa.. quanto a isso de comprar muito eu posso nao comprar todos os meses, ás vezes até só compro mesmo porque preciso mas quando me da para comprar tambem não me fico so por uma peça, portanto é como se comprasse todos os meses xD*

    ResponderEliminar
  4. É bem verdade e acho que tens toda a razão. Na realidade, por vezes ponho-me a pensar que realmente tenho meses em que abuso um pouco no valor que gasto em roupas e acessórios, principalmente em época de saldos. Pensamos: "Ah, com um preço destes vale mesmo a pena e tal..." É a história do costume. Mas ultimamente tento ter mais cuidado e optar por comprar não tanto aquilo que é moda mas mais aquilo que preciso. Mas, mesmo assim, confesso que continuo a comprar mais do que deveria, e tenho a noção que são tempos difíceis e que há que reavaliar o peso da moda nos nossos orçamentos.
    Beijinhos!

    ResponderEliminar